Início Monumentos Senhora da Peneda, um lugar sagrado

Senhora da Peneda, um lugar sagrado

Lugar onde o humano e o divino se tocam... Parar aqui é estar no "céu". Até conseguimos "ouvir o silêncio", no Santuário Senhora da Peneda.

364
0
PARTILHE

Bem-vinda(o) ao “1001 Top Vídeos”! Os melhores vídeos de Portugal!

Senhora da Peneda, um lugar sagrado Vídeo de: 360portugal | Fotografia e video aéreo, visitas virtuais 360º de Portugal

SANTUÁRIO SENHORA DA PENEDA

Um enorme rochedo (o penedo das Meadinhas) domina o local com a verticalidade dos seus 300 m de altura. No ar puríssimo da altitude, o Santuário de Peneda dá uma inspiração de sagrado à montanha, favorecendo um ambiente de religiosidade.

Todos os anos, na primeira semana de Setembro, muitas centenas de peregrinos, vindos de toda a região e da vizinha Galiza, acorrem a este local de peregrinação. A devoção a Nossa Senhora das Neves radica na Idade Média, propagando a lenda da sua aparição neste local, onde terá sido edificada uma pequena ermida. O atual Santuário foi erigido no séc. XIX, onde se chega por um escadório monumental com 20 pequenas capelas que encerram episódios da vida de Jesus.

Cultura, religião e natureza

Este espaço multissecular, construído por laboriosas e sofredoras mãos, é parte da memória que marca a identidade cultural e religiosa das gentes alto-minhotas e de toda a raia galega. No Alto Minho profundo, na Serra da Peneda, freguesia da Gavieira, concelho de Arcos de Valdevez, encontra-se o Santuário de Nossa Senhora da Peneda. Lugar onde o humano e o divino se tocam, Cruzam-se harmoniosamente as litanias dos peregrinos e os cantos das aves, as frondosas penedias e as altaneiras torres, desgarrado das concertinas e a sinfonia da água que desce das fragas, os carreiros dos pastores e o asfalto da estrada.

Aqui não há idade…

Aqui não há idade, fronteira, língua ou raça porque todos se sentem em casa. Comunica-se o passado, vive-se o presente e perspetiva-se o futuro de um povo, de uma região. O Santuário de Nossa Senhora da Peneda ergue-se como um grito humano à procura do divino provocado pelo contacto das montanhas erguidas num eterno hino do criado ao Criador.

Num tempo em que o ser humano parece esquecer-se de Deus, este lugar desafia-nos a um reencontro connosco próprios. É uma imagem que transmite valores, que nos abre à alteridade, ao comunitário e à esperança. A abertura ao sagrado e ao religioso é a marca de identidade deste local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here