Início Monumentos Deslumbrante Mosteiro da Batalha, uma obra-prima portuguesa

Deslumbrante Mosteiro da Batalha, uma obra-prima portuguesa

O deslumbrante Mosteiro da Batalha é, indiscutivelmente, uma das mais belas obras da arquitetura portuguesa e europeia. Um monumento de visita obrigatória.

0
Deslumbrante Mosteiro da Batalha
Deslumbrante Mosteiro da Batalha, uma obra-prima portuguesa

Deslumbrante Mosteiro da Batalha, uma obra-prima portuguesa

O deslumbrante Mosteiro da Batalha é, indiscutivelmente, uma das mais belas obras da arquitetura portuguesa e europeia. Um monumento de visita obrigatória.

Este excecional conjunto arquitetónico resultou do cumprimento de uma promessa feita pelo rei D. João I, em agradecimento pela vitória em Aljubarrota, batalha travada em 14 de agosto de 1385, que lhe assegurou o trono e garantiu a independência de Portugal.

Vídeo de: Portugal visto do Ceu

Mosteiro da Batalha

Monumento memorial da batalha de Aljubarrota e panteão régio, cuja construção teve início em finais do século XIV com o patrocínio de D. João I, o Mosteiro dominicano da Batalha é o mais significativo edifício do gótico português. As suas vastas dependências constituem hoje um excelente exemplo da evolução da arquitetura medieval até ao início do século XVI, desde a experiência inédita do tardo-gótico à profusão decorativa do manuelino.

Um dos mas impressionantes e visitados monumentos de Portugal, o deslumbrante Mosteiro da Batalha é o símbolo mais marcante da Dinastia de Avis, mandado construir por D. João I na sequência de um voto feito à Virgem pela vitória na Batalha de Aljubarrota!

As obras prolongaram-se por mais de 150 anos, entre as várias etapas de construção. Esta duração justifica a existência, nas suas propostas artísticas, de soluções góticas (predominantes) manuelinas e um breve apontamento renascentista. Vários acrescentos foram introduzidos no projeto inicial, resultando um vasto conjunto monástico que atualmente apresenta uma igreja, dois claustros com dependências anexas e dois panteões reais, a Capela do Fundador e as Capelas Imperfeitas.

Na posse dos dominicanos até à extinção das ordens religiosas em 1834, o monumento foi depois incorporado na Fazenda Pública, estando hoje na dependência do IGESPAR, assumindo-se como um espaço cultural, turístico e devocional.

O Mosteiro da Batalha ou Mosteiro de Santa Maria da Vitória, é desde 2007 classificado pela UNESCO como Património da Humanidade e a 7 de Julho de 2007 foi eleito como uma das 7 maravilhas de Portugal.

Para além de uma visita obrigatória ao interior, se puder, não perca o espectáculo da iluminação nocturna do deslumbrante Mosteiro da Batalha, que realça a sua exuberante beleza e confere à pedra rendilhada uma expressão de magnificência que não irá esquecer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.