Início Viagens e Lugares CAFÉ MAJESTIC Um Café do Outro Mundo

CAFÉ MAJESTIC Um Café do Outro Mundo

Localizado na Baixa do Porto, o Café Majestic conta com quase 100 anos de existência. Conhecido pela sua tradição e propício à tertúlia, frequentado por turistas, portuenses e personalidades da vida cultural e artística da cidade, que apreciam o ambiente deste espaço com um estilo arquitetónico que emana uma atmosfera de luxo e bem-estar.

0
CAFÉ MAJESTIC Um Café do Outro Mundo
CAFÉ MAJESTIC Um Café do Outro Mundo

Café Majestic, um Café do Outro Mundo

Em 17 de Dezembro de 1921 pela autoria do Arquitecto João Queiroz, abriu um luxuoso café com o nome de Elite, situado na rua Santa Catarina, o local mais central da cidade. Mais do que um café, o Café Majestic conta a história do Porto. O Porto dos anos vinte, das tertúlias políticas e do debate de ideias. O Porto da “Bélle Époque”, dos escritores e dos artistas. Situado na rua de Santa Catarina, avenida pedonal de comércio e passeio da sociedade de então e de agora, iluminava o passeio com a sua decoração Arte Nova.

O café teve honras e distinções e recebeu uma visita distinta, o piloto aviador, e mais tarde almirante, Gago Coutinho (que consta sempre acompanhado de belíssimas mulheres), acabado de chegar de mais uma arriscada jornada à ilha da Madeira. Tão agradavelmente surpreendido ficou com o esplendor do novo estabelecimento que lá regressou várias vezes para poder contemplar a beleza de todos os pormenores que o compunham, uma das quais na companhia da famosa atriz Beatriz Costa.

Embora a abertura ao público fosse um sucesso, a denominação atribuída ao estabelecimento dava-lhe uma aura monárquica que não condizia com o ambiente republicano, burguês e chic dos portuenses contemporâneos.

glamour e a elite cultural parisiense eram referências para a cultura portuguesa da altura, tendo influído a escolha do novo nome – Majestic – impregnado de charme “Belle Époque”.

Sob a égide dos Barrias, em 1992, o café foi encerrado para a execução de um projeto de recuperação que ficou a cargo da arquiteta Teresa Mano Mendes Pacheco.

Em 1994, depois da substituição do pavimento interior e da reposição do mobiliário original, o Café Majestic foi reaberto. Fotografias encontradas por Fernando Barrias permitiram conservar a alma do local, transportando, com sensibilidade, um passado luminoso para o presente.

Os inúmeros prémios e o reconhecimento internacional do Café Majestic – “Prémio Especial de Café Creme” (1999), “Medalha de Prata de Mérito Turístico” (2000), “Medalha de Prata de Mérito Municipal – Porto” (2006), “Certificado do Prémio Mercúrio – O melhor do Comércio na área das empresas na categoria Lojas com História” (2011) e “Medalha Municipal Mérito – Grau Ouro” (2011), classificado pelo site cityguides como o sexto café mais belo do mundo e o Certificado de Excelência da TripAdvisor – surgiram com naturalidade, devolvendo-lhe, finalmente, a justa notoriedade que, durante tantos anos, havia sido esquecida.

Vídeo de: Fiacult Festival

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.